Follow by Email

quarta-feira, 29 de junho de 2011

MENORES INFRATORES AGRIDEM SOCIOEDUCADORES DURANTE FUGA




Adolescentes internados no centro de socio educacional Aquiry, localizada na estrada Apolonio Sales (Pousada do menor) realizaram um motim no final da tarde desta quarta-feira, 08, em uma tentativa de fuga que resultou com a fuga de um interno e três agentes socioeducadores feridos.
De acordo com informações o presidente do Instituto sócio educativo, Dimas Sander apesar de saber do número reduzido do efetivo de agentes sócioeducadores determinou que na tarde de quarta-feira, 15 adolescentes que cumprem medidas sócio educativas participassem de uma programação de campo (recreação), e três agentes foram destinados a acompanhar os menores a um campo de futebol na área externa dos alojamentos.
Os adolescentes aproveitaram o número inferior de agentes que por força da Lei não podem usar armas decidiram realizar um motim que começou na tentativa de fazer os agentes reféns e tomar o rádio comunicar para que não chamassem por socorro.
Os menores se dividiram em grupos e passaram a correr atrás de um agente para tomar o rádio de comunicação enquanto outro grupo foi a uma Escola que fica ao lado do campo, onde quebraram as carteiras e usaram a madeira para agredir os outros dois agentes.
Sem armas os agentes foram obrigados a se defender apenas com as forças dos braços. Durante a luta com os menores um agente conseguiu chamar reforço que demorou cerca de 20 minutos tempo suficiente para um adolescente conseguir pular o muro e fugir.
“a partir daí travou-se uma verdadeira briga generalizada, de um lado os menores armados de com pedaços de madeiras do outro nos os agentes socioeducadores nos defendendo apenas com as mãos. Não aconteceu uma tragédia por que a Polícia Militar chegou a tempo de evitar que os menores matassem um dos agentes” afirmou o socioeducador.
Após o motim ser controlado os menores foram encaminhados para a Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente – DEPCA. Está é a segunda fuga registrada nas unidades socio educacional, que abriga menores infratores que cumprem medidas sócio educativas.
Na última terça-feira,07, nove adolescentes da unidade próximo ao Hospital Santa Juliana realizaram fuga após quebrarem as grades e renderem um agente socioeducador.
Os agentes reclamam do número reduzido de sócio educador para prestar segurança a um número quatro vezes acima das condições.

“Infelizmente estamos em contagem regressiva para acontecer uma tragédia, já reivindicamos, já foi documentado que o número de agentes sócios educadores é insuficiente nas unidades que cuidam de menores infratores, mas até agora ninguém tomou providências, ao contrário obrigam os agentes a desenvolver atividades sociais que é um direito dos adolescentes, mas que coloca em risco de morte os agentes” declarou um sócio educador que pediu para não ser identificado.

“Estamos sentados em cima de um barril de pólvora e todas as autoridades são conscientes das dificuldades, mas nenhuma toma uma providência” disse outro.



















 Fonte: Ecos da Noticia
Postagem : Robson Ricardo



Nenhum comentário:

Postar um comentário